Fessora Geração Z
"Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina." (Cora Coralina)

Pra mim, chega!

13:51



Aos meus alunos e seus responsáveis:


Estamos vivenciando um momento especialmente difícil para a Educação no Brasil. Escolas particulares fechando as portas, escolas públicas em greve... Bem, esse texto, infelizmente, poderia ter sido escrito há muito tempo, pois a Educação em nosso país há muito que carece de maior atenção e maior respeito.

Mas não estou aqui para discutir a Educação como um todo, e sim para avaliar a situação específica do movimento dos professores da Faetec em 2011.

Entre os meses de junho e julho, tivemos as salas vazias por nove vezes. Foram nove “paralisações de advertência”. No ISERJ, em especial, devemos acrescentar mais dois dias de paralisação por conta da situação dos professores chamados “cedidos”, que, apesar de vinculados à Secretaria Estadual de Educação (SEE), atuam em unidades da Faetec que é vinculada à Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (SECT). Apesar de se tratar de movimentos independentes, totalizam onze dias sem aulas no Ensino Médio. Considerando que os alunos dos cursos técnicos têm, em média, dez aulas por dia, são 110 aulas perdidas.

A mídia tem veiculado muitas notícias a respeito da greve dos professores das escolas estaduais pelo Brasil a fora. Essa greve, iniciada em 7 de junho, é dos professores das Secretarias Estaduais de diversos estados do Brasil. O movimento da Faetec é outro, até porque só há unidades da Faetec no Estado do Rio de Janeiro.

Experimentei pesquisar no Google Notícias os termos “greve+professores+estaduais” e encontrei 138 links. Quando tentei “greve+professores+faetec” recebi a seguinte mensagem: Sua pesquisa - greve+professores+faetec - não encontrou nenhum documento correspondente. Por que será que esse movimento não está sendo noticiado?

Também não quero nem devo questionar as razões desse movimento, mas sim apresentar as minhas razões para não paralisar nem mais um dia a partir do retorno às aulas em agosto.

No primeiro dia de paralisação eu aderi à greve. Nosso salário não é bom, nossas condições de trabalho não são as ideais, e mais todos aqueles problemas que enfrentamos – e todos conhecem – são questões que precisam ser reivindicadas.

No segundo dia, eu estava fora da escola, participando do 43º Seminário de Tecnologia Educacional promovido pela Associação Brasileira de Tecnologia Educacional (ABT). Como o seminário me afastaria da escola por dois dias, deixei um trabalho para ser feito, em grupos, por meus alunos. Por razões alheias à minha vontade, o trabalho não foi aplicado e daí, quando uma nova paralisação de dois dias foi decidida em assembleia, aproveitei o primeiro dia sem aulas para fazer essa atividade. Além do trabalho sobre conjuntos, os alunos puderam assistir ao filme That’s What I Am (Isso é o que eu sou) sobre o bullying na escola. No dia seguinte, segundo dia de paralisação, convidei os alunos a visitar o Museu de Astronomia (MAST) em São Cristóvão.

Poucos alunos foram a esse primeiro passeio, mas foi tão agradável que a notícia se espalhou e acabei prometendo às minhas turmas que promoveria atividades culturais fora da escola, caso houvesse mais alguma paralisação. E houve.

Nos dias 29 e 30 de junho, levei minhas turmas à Feira FAPERJ de Ciência e Tecnologia e ao Corcovado, respectivamente. Na paralisação do dia 07 de julho, fomos ao Jardim Botânico e no dia 14 de julho, fechamos o primeiro semestre letivo com a visita ao Museu Nacional/UFRJ seguido de um piquenique nos jardins da Quinta da Boa Vista.

Vale ressaltar que, em todos esses dias, contei com o apoio integral da Diretora Geral, Professora Drª Sandra Santos, e do Diretor do CAp ISERJ, Professor Luís Sérgio Moura Fé. Outra ressalva importante: em todos esses passeios, onde arquei sozinha com a responsabilidade de até 33 jovens estudantes, não tive um problema sequer, nem um motivo para preocupação ou aborrecimento. Meus alunos tiveram uma postura impecável em todos os lugares para onde os levei.

Por mais que eu considere importantes as atividades culturais extraclasse, tantas paralisações estão comprometendo as atividades acadêmicas. Já tivemos as provas da segunda etapa adiadas de julho para agosto – o que, pessoalmente, não me agradou – e estamos correndo o risco de ter o calendário do segundo semestre seriamente prejudicado. Já foi decidida uma nova paralisação para o dia 03 de agosto anunciada no website do Sindicato dos Profissionais de Educação da Faetec (http://www.sindpefaetec.org.br):

NOTÍCIAS

Assembleia aprova paralisação de 24h no dia 3/8 para avaliação da
proposta do governo e votação do indicativo de greve.

Em assembleia na ETE Ferreira Viana, no dia 15/7, a plenária aprovou uma paralisação de 24h no dia 3/8 para avaliação da proposta de reajuste salarial do governo e votação do indicativo de greve. Foram dados os informes sobre a reunião envolvendo o presidente da Faetec e os secretários de Ciência e Tecnologia e de Planejamento, na Seplag, na manhã da quinta-feira, dia 14/7, e da reunião do sindicato com o presidente da Faetec em Quintino, na tarde do mesmo dia. Segundo a presidência da Faetec, o índice de reajuste salarial para os servidores da Faetec será apresentado ao Sindpefaetec na próxima quinta-feira, dia 21/7, na Sect, às 11 horas. Caberá à categoria analisar a proposta do governo na assembleia do dia 3/8 e aprová-la ou rejeitá-la. Em caso de rejeição, votaremos o indicativo de greve.


O meu questionamento é o seguinte: se vai acontecer um encontro na SECT no dia 21 de julho, onde será apresentada uma proposta de reajuste salarial, por que não esperar para ouvir a proposta e só então decidir se cabe mais um dia de paralisação? Pode ser que a proposta seja boa e já temos um dia marcado para protestar sem saber nem o quê. Se precisamos nos reunir para discutir a tal proposta por que fazê-lo numa quarta-feira às 14 horas? Já participei de assembleias de professores aos Sábados à tarde e lotávamos a Concha Acústica da UERJ. No meu modo de ver as coisas, e pelo número de professores presentes às assembleias do Sindpefaetec, não há justificativa para mais uma paralisação no meio da semana e, por isso, decidi que não vou mais paralisar.

Conversei sobre isso com os alunos e vou ter oportunidade de reforçar o assunto nos dias 01 e 02 de agosto, mas gostaria muito que cada estudante levasse o tema para discussão em casa, com pais e responsáveis. Como a mídia não está divulgando o movimento, eu sugeriria que todos lessem as notícias na página do Sindpefaetec na Internet.

Por exemplo, acredito que a maioria dos alunos e seus responsáveis não saiba quanto ganha um professor da Faetec. Em http://www.sindpefaetec.org.br/tabela2010.html pode ser consultada a tabela de salários de 2010, que continua valendo para 2011. Vejam também a tabela de salários da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro em http://www.educacao.rj.gov.br/arquivos/NovaEscolaprojetoaprovado.pdf , comparem com os salários da rede privada (http://www.sinpro-rio.org.br/pisos-e-acordos/pisos-salariais-2011.php) e façam suas próprias avaliações. É preciso estar informado para tirar conclusões. Pela notícia transcrita acima do noticiário do Sindpefaetec, sabemos que o movimento tem motivações salariais, então vamos conhecer os números e posicioná-los dentro da realidade do nosso Estado.

Em consulta à jurisprudência sobre o tema, encontrei o seguinte:

O direito de não fazer greve

Ao assegurar a liberdade de trabalho, ofício ou profissão, a Constituição confere ao trabalhador o direito de exercer a sua atividade, mesmo que seus colegas estejam empenhados em interromper as suas atividades como forma de reivindicação, exercendo seu direito de greve. Nesse sentido, o §3º do art. 6º da Lei nº 7.783/89 determina que os grevistas não poderão, através de manifestações e atos de persuasão, impedir o acesso ao trabalho. Ademais, o ato de “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a participar de paralisação de atividade econômica” é conduta tipificada como crime no art. 197, II, do Código Penal.

Se me é dado o direito de não participar da greve, vou fazê-lo valer e a partir do dia 1º de agosto de 2011 estarei em sala de aula nos meus horários regulares.

Estou satisfeita com meu salário? Não! Você está satisfeito com o seu? Quero ganhar mais? Claro que sim! O problema é que também não estou satisfeita com a forma como a questão salarial está sendo tratada – nem pelo sindicato, nem pelo governo estadual – e não quero mais participar dessa luta onde, até agora, só houve perdedores.

Muito obrigada pela atenção.


Telma Castro Silva
Professora Faetec Mat. 0221624-0

Read On 0 comentários

Passeio à Quinta da Boa Vista

09:53



Galerinha bonita,


  1. Atila Luna Ambrósio da Silva Macry
  2. Carolina Kushidonti Escarlate Fonseca
  3. Danilo Siqueira de Oliveira
  4. Gustavo de Mello da Costa
  5. Igor Fernando
  6. Igor Leal Costa
  7. Igor Silva de Sousa
  8. Jhennyfer Alves Santana Dias
  9. João Paulo B. de Oliveira
  10. Leonardo Bertolucci Alves
  11. Lucas Santa Ana Suzek
  12. Lívia Girard
  13. Patrick Nascimento
  14. Raquel Bibiana Faria
  15. Rodrigo Fernandes Araújo
  16. Thayná da Silva Dourado de Souza
  17. Yasmin Ribeiro da Silva
  18. Allan de Oliveira Lopes
  19. Ana Leticia Freitas Barbosa
  20. Evelyn Dias
  21. Graziele F. Metallinos de Carvalho
  22. Kelvin Lucas R. Barbosa
  23. Luiz Humberto de Oliveira Bernardo
  24. Mariana Siqueira Lopes
  25. Nicole Araujo de Lima
  26. Thayza dos Reis Costa
  27. Mônica Carvalho
  28. Thainá Cristina E. de Aquino
  29. Matheus Henrique
  30. Thiago Lincoln Correia G. de Melo
  31. Thiago Santos da Silva
  32. Diego Vasquez
  33. Wellington Correia

Quero, como sempre, agradecer a todos pela tarde agradabilíssima que me proporcionaram no dia 14 de julho. Em sete dias de paralisações, tivemos cinema no ISERJ, passeio ao Museu de Astronomia, fomos à Feira de Ciência e Tecnologia, Corcovado, Jardim Botânico e, finalmente, a visita ao Museu Nacional com nosso piquenique na Quinta fechando o 1º semestre de 2011. No sétimo dia, até Ele descansou... nós também não somos de ferro (rsrs).

Em todos esses passeios, carregando sozinha a responsabilidade por todos os alunos, não tive um aborrecimento sequer, um momento desagradável. Vocês são incríveis!

Apesar de estarmos pegando o limão azedo dos dias de greve, adoçando e tomando geladinho, a parte acadêmica está sendo prejudicada - por mais que a cultural seja importante - e já comentei com vocês que, caso haja mais greve no 2º semestre, eu não vou aderir e permanecerei cumprindo meu horário regular de aulas, mas isso eu vou colocar de forma mais elaborada numa cartinha que vou mandar por e-mail e que eu gostaria que mostrassem em casa. Já foi decidida uma paralisação para o dia 03 de agosto, ou seja, a primeira quarta-feira do segundo semestre. Vou estar normalmente na escola nesse dia, com aula às 13:00h para a turma 1.113 e às 14:30h para a turma 1.209.

Por hora, aproveitem o recesso e a gente se vê em agosto


Grande abraço da Tia :-))


Mais fotos em http://fotosdafessora.blogspot.com


 

Read On 0 comentários

Como ir ao Museu Nacional no dia 14/7/2011

14:07



Rio de Janeiro, 10 de julho de 2011


Meus meninos e meninas,

Eu gostaria que a despedida do 1º semestre letivo fosse com o final das provas da 2ª Etapa, mas, infelizmente, as provas foram adiadas para agosto e o fechamento do semestre será com dois dias de greve, o que antecipa as férias em dois dias.

No último dia 07 de julho – outra paralisação – fomos ao Jardim Botânico e a chuva não impediu o passeio, mas pelo sim, pelo não, eu já havia agendado um passeio alternativo que seria uma visita ao Museu Nacional da Quinta da Boa Vista. Como ficamos no Jardim Botânico mesmo, reagendei o passeio ao Museu para a próxima quinta-feira, ou seja, o dia da oitava greve de advertência dos últimos 40 dias.

A visita está agendada para 40 alunos, às 13:00h, mas temos que chegar com 15 minutos de antecedência. Pensei em marcar a saída do ISERJ às 12:15h pois é uma caminhada de quase 30 minutos, de acordo com o Google Mapas. Saindo do ISERJ, é melhor ir andando do que pegar transporte público, pois qualquer linha de ônibus e/ou trem também implica em caminhadas bem longas. Dessa vez, ninguém precisa chegar ao passeio com fome e quem quiser pode até almoçar na escola. Ao final da visita ao Museu podemos fazer um piquenique nos jardins da Quinta, pois – de acordo com o Climatempo – vamos ter uma tarde de sol.




Clique para ampliar



Bem, dessa vez o passeio só vai acontecer se eu tiver, no mínimo, 15 confirmações até terça-feira, porque o Museu Nacional tem uma política bem rígida em relação às visitas de escolas, assim como não haverá tolerância no horário de saída do ISERJ – vai ser ao meio-dia e quinze minutos!

Abaixo, mapas e a autorização para download, impressão e assinatura do responsável, okay?

Clique para ampliar
Clique para ampliar

Clique para ampliar

Clique para ampliar





Visita ao Museu Nacional/UFRJ

Read On 0 comentários

Passeio ao Jardim Botânico do Rio de Janeiro

23:19



Eu sou uma pessoa realmente afortunada. Tenho uma família maravilhosa e trabalho fazendo exatamente o que gosto de fazer. Estou passando por essa vida tendo oportunidade de experimentar coisas incríveis como conhecer novas culturas e encontrar pessoas fantásticas.

Dentre essas pessoas eu destaco meus poucos, mas queridos amigos e meus alunos. Hoje, quinta-feira, dia 07 de julho de 2011, fui com eles ao Jardim Botânico. Além do frio anormal para o Rio de Janeiro, chovia quase sem parar, mas antes das sete horas da manhã eles já estavam chegando ao ISERJ para ir juntos para o JB. E foram de 438 – linha de ônibus urbano –, pois não tem ônibus na escola!

Não tem tempo ruim pra essa turminha. Topam qualquer parada, sem reclamar de nada. Frio e chuva não afetam a alegria desses jovens cheios de vida, de curiosidade, de vontade de aprender, vivenciar o mundo.

Amo ensinar, adoro meus alunos, mas está se tornando cada vez mais complicado exercer minha atividade de educadora. Sem querer discutir os méritos da questão, foi decidida outra paralisação de 48 horas nos próximos dias 14 e 15 de julho. Curiosamente, o recesso de julho começa no dia 18 de julho, ou seja, a pergunta que não quer calar é: vamos fazer greve nas férias?

Bem, só quero, mais uma vez agradecer aos meus “meninos” pela postura sempre impecável que têm mantido durante os passeios culturais durante as paralisações dos professores. As fotos desse passeio estão em http://fotosdafessora.blogspot.com e quem quiser copiá-las, já sabe: clique sobre a foto com o botão esquerdo e depois que a imagem aparecer ampliada, clique com o botão direito e escolher a opção “salvar imagem como...”.

Tenham um bom fim de semana :-))

Read On 0 comentários

Ultrapassando a linha das 20.000 leituras!

21:36



Pode não parecer nada nessa www de números incomensuravelmente gigantescos, mas se considerarmos que estou publicando meu material didático há apenas cinco meses, vinte mil leituras me parece uma vitória.

Não posso comparar meu número de acessos no Scribd ao número de acessos a um vídeo no YouTube que anuncia imagens de uma participante do Big Brother sem roupa (rss), apenas publico apresentações no Power Point das minhas aulas no ISERJ para as 1ª e 2ª Séries do Ensino Médio. Minhas “tags” são palavras como “funções”, “trigonometria”, “logaritmos”, “poliedros”. Não tenho patrocínio, nem parcerias, nem qualquer tipo de apoio – uso meu tempo livre para preparar esse material que comecei a elaborar enquanto estava trabalhando em Timor-Leste – e só comecei a publicar minhas aulas em fevereiro de 2011.

Ter leitores em Portugal e Moçambique é uma honra, mas o número de leitores nos Estados Unidos e na Alemanha comprova a teoria que a Matemática é uma linguagem universal que quebra as barreiras da Língua. Quem sabe um dia vou registrar leituras vindas do asteroide HZ5-2 ou coisa parecida?







Read On 0 comentários

Caras de Pau Certificados

11:23



Os sonhos são sonhos até a gente batalhar para torná-los realidade, mas se não houver ousadia não pode haver melhoria (amanheci poética hoje rss).

Lancei o desafio, às minhas turmas da 1ª Série de Informática, de compor uma música onde a letra falasse de Razões Trigonométricas. Na hora todos se empolgaram, alguns chegaram a me entregar as letras – sem melodia – outros prometeram fazer uma apresentação ao vivo, apesar da proposta ser a criação de um vídeo. Houve quem chegasse até a gravar um áudio, mas até o momento, apenas uma dupla (Turma 1.109) teve a “coragem” de fazer letra, música, gravar e postar o vídeo no YouTube.

Pois bem, os dois caras de pau fizeram por merecer e minha resposta à pergunta final que me fazem na canção é... SIM!








Patrick e Lívia
Read On 0 comentários

Como ir ao Jardim Botânico no dia 07/7/2011

09:13




Rio de Janeiro, 1º de julho de 2011


Meus meninos e meninas,


Mais uma vez, haverá uma “paralisação de advertência” dos professores da rede Faetec. Na próxima quinta-feira, dia 07 de julho de 2011, as salas de aula estarão novamente vazias. No site do SINDPEFAETEC há a seguinte nota:

“Em assembleia realizada na ETE Ferreira Viana na última quinta-feira, dia 30/6, foi aprovada nova greve de advertência de 24h no dia 7/7. Neste dia realizaremos nova assembleia no mesmo local, mas pela manhã, às 10 horas.

Pouco antes da assembleia do dia 30/6 começar, o Sindpefaetec recebeu da Faetec a informação de que a reunião do secretário de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, com o governador, teria sido transferida para o sábado, dia 2/7, quando aquele trataria de nossa pauta, sobretudo o reajuste salarial, com o chefe do Poder Executivo.

Esperamos que a reunião de fato aconteça e que o governo ofereça uma proposta de reajuste, não fique apenas querendo ganhar tempo. Exigimos negociação séria e não embromação!”


Bem, se amanhã o Secretário Estadual de Ciência e Tecnologia e o Governador vão tratar dos assuntos do nosso interesse, poderíamos esperar pelo resultado da reunião e já na segunda-feira, 04 de julho, tomar uma posição definitiva, mas quem sou eu pra ficar aqui dando palpite se, assim como 98,75% dos professores, não compareci à assembleia de ontem?

A única coisa que me resta fazer é cumprir a promessa que fiz a vocês de continuar o circuito de atividades culturais durante os dias de paralisação. Dessa vez o destino será o Jardim Botânico!




Como já mencionei em meu post anterior, dos meus 140 alunos, até agora, participaram dos passeios:


TURMA 1.109

1.      Atila Luna A. da Silva Macry
2.      Danilo Siqueira de Oliveira
3.      Leonardo B. Alves
4.      Mariana de Souza Gomes
5.      Patrick Nascimento Rocha de Oliveira


TURMA 1.110

-

TURMA 1.111

1.      Allan de Oliveira Lopes
2.      Ana Leticia Freitas Barbosa
3.      Beatriz Silva de Magalhães
4.      Bruna Garrido Caetano
5.      Carolina Souza dos Santos
6.      Caroline Araujo de Abreu
7.      Graziele F. Metallinos de Carvalho
8.      Kelvin Lucas R. Barbosa
9.      Mariana Siqueira Lopes
10.   Nicole Araujo de Lima
11.   Pamela Lopes da Ressurreição


TURMA 1.112

1.      Marianmester Souza Sascho
2.      Patrick Lira da Silva
3.      Thayza dos Reis Costa


TURMA 1.113

1.      Monica Carvalho
2.      Raiane Pacobahiba


TURMA 1.209

1.      Aline de Carvalho
2.      Luiz Gabriel Oliveira
3.      Matheus Henrique
4.      Renan dos Santos Ribeiro
5.      Thamiris Vieira da Silva
6.      Thiago Lincoln Correia G. de Melo
7.      Thiago Santos da Silva
8.      Diego Vasquez


Enviei hoje à Coordenação de Agendamentos do Jardim Botânico um documento assinado pelo Diretor do CAp ISERJ, Professor Luís Sérgio Gomes Moura Fé, solicitando gratuidade de ingresso no parque para 29 alunos. Dessa vez, se mais alguém quiser passear, vai ter que correr atrás procurando aqui no Blog as informações e vendo se o Prof. Luís Sérgio se dispõe a retificar esse documento, desde que confirme a participação até terça-feira, 05 de julho, apresentando a autorização impressa assinada pelo responsável. Os 29 alunos acima listados receberão a autorização impressa, mas os demais interessados terão que imprimí-la copiando daqui (download do documento abaixo), ou fazendo cópia Xerox na papelaria TerraOn. Não vou mais ficar enchendo as mailboxes de vocês quase implorando para participarem de uma atividade legal, prazerosa, descontraída... Pelo retorno – ou pela falta dele – da maioria, parece que eu estava convocando as turmas para extrair um dente!

Agora chega de desabafos e vamos à parte prática. A ideia seria fazer um piquenique no JB, mas no site do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (http://www.jbrj.gov.br/) está o aviso:

“Não é permitido fazer piquenique na área do parque (veja portaria que regula o uso público do parque), porém é possível fazer lanches na área do parque infantil (onde existe uma lachonete) e no Café Botânico, onde são servidos, além de café, saladas e sanduíches.”

A solução pode ser sairmos do JB e fazermos uma caminhada de 1,5 km, pela Rua Jardim Botânico, até o Parque Lage, mas podemos pensar nisso com mais calma durante a semana.


Infelizmente, não temos como contar com transporte fornecido pela Faetec, e se temos que marcar encontro em algum lugar, esse lugar será a entrada do Jardim Botânico entre 8:30h e 8:45h. Mas por que tão cedo? Porque há uma boa possibilidade de chuva a partir do meio da tarde e fica impossível aproveitar o parque debaixo de um temporal, certo? Então vamos fazer um sacrifício e sair da cama mais cedo para um programa saudável :-))

Saindo da escola, para usar uma referência que todos conheçam, há duas opções de ônibus:

·        Tomar o 438 na Rua Felisberto de Menezes (200m à direita de quem sai do ISERJ)

·        Pegar o 409 na Rua Haddock Lobo próximo ao número 135 (1 km de distância)

Em qualquer opção o percurso dura aproximadamente 45 minutos, ou seja, quem marcar encontro no ISERJ para sair de lá para o JB, tem que pegar o ônibus, no mais tardar, às 08:00h.



De qualquer forma, aconselho ir ao Google Mapas (http://maps.google.com.br/maps?hl=pt-BR&tab=wl) e escolher a opção “Como Chegar”. Aparecerá uma uma lateral com duas caixas em branco, A e B. Na caixa A, escreva o seu endereço e na caixa B, Rua Jardim Botânico, 920, Jardim Botânico. Acima das caixas há três ícones . Escolha o do meio, claro.

Por exemplo, se você mora na Rua Arquias Cordeiro, no Méier. O Google Mapas vai lhe orientar a caminhar até à Rua Santa Fé para tomar o ônibus 476 ou o 503A, saltar na Lagoa, Avenida Borges de Medeiros próximo ao número 2225, e caminhar 500m até à Rua Jardim Botânico 920, complementando com a informação que o trajeto dura cerca de uma hora. Ao lado das caixas A e B há outro ícone com duas setinhas e clicando sobre ele, fica sabendo como voltar.

Jardim Botânico

Jardim Botânico



Parque Lage


Parque Lage




Clique para ampliar

Clique para ampliar


AUTORIZAÇÃO


Visita ao Jardim Botanico




Read On 0 comentários

Visitas à Feira de Ciências da FAPERJ e ao Corcovado

11:13





Nos dias 29 e 30 de junho de 2011, convidei meus alunos a aproveitar os dias de paralisações dos professores da Faetec para fazer atividades culturais fora da escola.

Na 4ª feira, 29, fomos ao Centro Cultural de Ação da Cidadania (CCAC) para visitar a II Feira de Ciência, Tecnologia & Inovação promovida pela FAPERJ e na 5ª feira, 30, tomamos o trenzinho do Corcovado para visitar a estátua do Cristo Redentor e vislumbrar a cidade mais bonita do mundo!

Apesar de eu ter seis turmas no ISERJ, totalizando 140 alunos, apenas 17 foram à Feira e 16 ao Corcovado. Entendo que o passeio ao Corcovado não fosse viável a muitos, pois, além do local ser bastante afastado das residências da quase totalidade dos estudantes, havia o custo do trenzinho que foi de R$ 18,00 (Projeto Carioquinha, encerrado ontem, oferecia 50% de desconto a residentes na Cidade). O que não entendo é o fato de que somente 12% dos alunos tenham se interessado em ir à Feira. O CCAC fica no Centro do Rio, a entrada era franca, as atrações interessantes, lanche grátis, sem falar da confraternização entre alunos de turmas diferentes que acho fantástica.










 
O passeio ao Corcovado é diversão garantida, sem dúvida alguma. Começando com uma roda de samba no trenzinho e complementando com a beleza do lugar que atrai turistas de todo o mundo, os meninos aproveitaram cada segundo do passeio. Muitos deles – na verdade, a maioria – estavam indo ao monumento pela primeira vez na vida, e me sinto feliz por, de certa forma, proporcionar-lhes essa oportunidade.











Talvez uma feira de ciências não seja o programa mais atrativo do mundo para alguns, mas dos meus 140 alunos, 80 são do Curso Técnico de Informática e somente 11 deles foram à Feira (os outros 6 eram dos cursos de Administração e Secretariado), ou seja, mais de 86% dos “teoricamente” futuros técnicos de Informática não quis ou não pôde ir a uma feira de Ciência e Tecnologia...

Perguntas que eu me faço e talvez algum visitante do Blog aqui possa me ajudar a responder:

1.      Será que os alunos não quiseram ir para se solidarizarem com as reivindicações dos professores em greve?
2.      Será que todos os professores que aderiram à greve realmente sabem o que está sendo reivindicado pela categoria?

Ontem, dia 30 de junho, houve uma assembleia de professores para decidir os rumos do movimento. Só no município do Rio de Janeiro há umas 60 unidades da Faetec. Numa estimativa bem baixa, calculo que haja, no mínimo, 4.000 professores. A assembleia seria transmitida ao vivo pela Internet, mas houve problemas técnicos e só foram transmitidos vídeos de curta duração que foram postados no Twitter. Quem quiser conferir, os vídeos estão em http://www.ustream.tv/channel/sindpefaetec e me ajude a contar quantos professores estavam presentes. Como interpretar essa baixa participação de professores na assembleia e a alta adesão de professores à greve?

Estamos tendo “Paralisações de Advertência” há semanas. Quando um aluno comete alguma irregularidade, leva uma “advertência” e depois da 3 ª advertência é suspenso. A Faetec já levou mais que três advertências com paralisações nos dias 10, 15, 21, 22, 29 e 30 de junho. Não estaria na hora de mudar alguma coisa nesse movimento?

Ontem foi decidida mais uma paralisação para o próximo dia 7 de julho. Até quando vai durar isso? Para mim, está na hora de agir de uma forma diferente porque está me parecendo que essas paralisações não estão sendo benéficas nem aos professores nem aos alunos. Ou decide-se por uma greve geral até que todas as reivindicações sejam atendidas, ou modificam-se as reivindicações. Na semana passada, houve paralisações na segunda e na terça; quinta-feira era feriado e na sexta foi decretado ponto facultativo. Na quarta-feira, tive um total de 11 alunos presentes, mas isso era facilmente previsível, assim como presumo que, com uma nova paralisação na quinta-feira, a frequência de alunos na sexta será bem baixa.

Mas a luta continua! Pena que, até o momento, só tenha havido perdedores...


Bem... parece que esses aí saíram ganhando :-))



Read On 0 comentários

Total de visualizações de página

Mascotinho

Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, RJ, Brazil
"Sou apenas uma caminhante que perdeu o medo de se perder. Que eu saiba perder meus caminhos, mas saiba recuperar o meu destino. Com dignidade."

Pesquisar este blog

Carregando...